Loading...

terça-feira, 31 de janeiro de 2012

APRENDIZES DO EVANGELHO. MOISÉS E SUA MISSÃO PLANETÁRIA. O ÊXODO. O DECÁLOGO E AS LEIS TRANSITÓRIAS.








MOISÉS E SUA MISSÃO PLANETÁRIA



Durante 430 anos a família e os descendentes de Jacó permaneceram no Egito, transformando-se em um povo numeroso - o povo de ISRAEL (EX 12:40). Os egípcios, sentindo-se ameaçados, impunham-lhes pesados tributos através do trabalho gratuíto ao Faraó.


Para evitar o aumento da população israelita, o Faraó Ramsés II, em torno de 1250 a.C., determinou a morte de seus filhos recém nascidos do sexo masculino.


Jocabel, mulher de Amram, neto de Levi, deu á luz um menino e o amamentou por três meses. Temerosa de que os guardas o descobrissem arquitetou colocá-lo no rio Nilo, num cesto forrado e betume, á hora do banho da princesa Termútis, filha de Ramsés II (EX 2: 1-10). A princesa recolheu-o e adotou-o como filho.

Certamente Moisés foi um Espírito missionário de alta hierarquia, com uma difícil tarefa: libertar o povo hebreu do jugo egípicio e codificar as leis divinas de caráter universal ( O Decálogo).


SUA MISSÃO TEM CARÁTER PLANETÁRIO.


Educado em palácio, iniciado nos cultos herméticos dos faraós e sacerdotes, sempre se destacou por sua personalidade de liderança. Após um incidente com um guarda egípcio, Moisés mata-o, e tem de fugir. Vai para Madiã, ao sul da Palestina, onde se casa e passa 40 anos pastoreando, também aprendendo os caminhos do deserto.


Um dia, nas imediações do Monte Sinai, o mesmo onde anos mais tarde recebeu o Decálogo, Moisés ouviu um chamado á sua missão, quando Deus " lhe fala" do meio de uma sarça ardente ( EX 3). Moisés , volta ao Egito com sua família (EX 4:18-20). Reinava, então, Menerphtah, filho de Ramsés II e, tendo seu irmão mais velho, Arão, como intérprete de sua vontade junto ao Faraó, pediu a liberdade de seu povo.








O ÊXODO



Depois de muitas dificuldades e pragas terríveis o Faraó, ainda assim, não concordou com sua saída (EX, caps. 7 a 11 ).


Face á não concordância do Faraó, o Senhor instituiu a Páscoa (EX, cap 12 ), na qual os hebreus deveriam marcar as ombreiras das portas com o sangue dos cordeiros imolados, assinalando sua presença para que os primogênitos não fôssem atingidos pela praga destruidora. Disse então o Faraó a Moisés: " Ide e servi o Senhor, como tendes dito" (EX 12:31).


Inicia-se o ÊXODO ( saída dos hebreus do Egito), mas, arrependendo-se, o Faraó persegue-os até as margens do Mar Vermelho ( na região do Mar dos Juncos), onde os soldados egípcios são tragados pelo mar, depois da passagem de Moisés e seu povo (EX, c







O DECÁLOGO E AS LEIS TRANSITÓRIAS


No deserto tomam a direção sul, ao longo da costa do Mar Vermelho e depois em direção ao Monte Sinai. Em Êxodo,capítulo 19, lê-se que no terceiro mês da saída dos filhos de Israel da terra do Egito, Moisés chega ao Monte Sinai e lá recebe os Dez Mandamentos ( Tábuas da Lei ou Decálogo).


Fala Emmanuel, em " O Consolador", questão 269, que embora Moises trouxesse consigo as mais elevadas faculdades mediúnicas, era " impossível que o grande missionário dos judeus e da Humanidade pudesse ouvir o Espírito de Deus".


Diz, ainda, que após o advento do Espiritismo, o homem está habilitado a compreender que os Dez Mandamentos foram ditados por emissários de Jesus, " porquanto todos os movimentos de evolução material e espiritual do orbe se processaram, como até hoje se processam, sob o seu augusto e misericordioso patrocínio."


Diz Kardec ( ESE, cap. 1) que "há duas partes distintas na lei mosaíca: a LEI DE DEUS, promulgada sobre o monte Sinai, e a LEI CIVIL OU DISCIPLINAR, estabelecida por Moisés".

A Lei de Deus, ou Decálogo, é uma lei de todos os tempos e de todos os povos, e tem, por isso mesmo, um caráter divino. Todas as demais estabelecidas por Moisés, contidas no LEVÍTICO, NÚMEROS E DEUTERÔNOMIO ( livros do Pentateuco), eram TRANSITÓRIAS, porque o grande legislador foi "obrigado a manter pelo temor um povo naturalmente turbulento e indisciplinado, n o qual tinha que combater abusos arraigados e preconceitos adquiridos durante a servisão do Egito". Para dar autoridade ás suas leis, ele teve de lhes atribuir uma origem divina, como o fizeram todos os legisladores dos povos primitivos. A autoridade do homem devia apoiar-se na autoridade de Deus.



( Fonte: Curso de Aprendizes do Evangelho - 1.º ano - da FEESP)


























2 comentários:

  1. Sobre essa questão que voce diz que em Emmanuel ! que era impossível Moisés ouvir o Espírito do `Pai! Voce ou esse tal de Emmanuel devem estar completamente loucos em imformar tal heresia,voces estão sempre preocupados em julgar com suas dualidades os grandes missionários!.... Ele foi escolhido pelo Pai,e cumpriu sua missão...Pronto Basta!..Busquem ser a Luz Cristo em seus corações... Moisés foi o único, naquele tempo a escapar dessa matriz onde hoje voces e aqueles Emmanuel e espíritos estavam presos ao plano astral. Hoje Essa dimensão não existe mais,Arcanjo Miguel Transmutou e Libertou todos espíritos daquele plano desta 3 dimensão dissociada.... Portanto amigos esqueçam os julgamentos sobre quem quer que seja,porque isso não eleva ninguém,pelo contrário atraza suas evoluções...Existem muitos embustes escritos por espíritos embusteiros,esses sim são impossiveis de ouvir o Pai-Mãe Creador.... Somos Um...

    ResponderExcluir
  2. O primeiro contato de Moisés foi com a Fonte de Luz,representada por fiel Arcanjo Metatron,o Senhor da Luz.... Do qual recebeu as Leis.Não foi de nenhum emissário desencarnado que passou pela terra!..... Portanto esta é a Verdade transmitida por Eu Sou o Que Sou o Senhor, Arcanjo Metatron....Acredite se quizerem!, Não faz nenhuma diferença!... Tudo hoje ,aquí e agora estar terminando nesse ciclo, com todas as leis velhas ultrapassadas para outro ciclo na 5 Dimensão...Portanto voltem suas atenções para o interior de voces, lá onde estar o Reino dos céus,o Fogo KIRISTI, sejam Felizes aí , no seu coração... Somos Um.......

    ResponderExcluir