Loading...

sexta-feira, 9 de dezembro de 2011

MENSAGEM DE NATAL - O TEU CRISTO


O TEU CRISTO


Desejando a todos um Feliz Natal com votos de um Feliz Ano Novo,deixo a mensagem para nossas reflexões, lembrando que nas orações nossos espíritos podem chegar ás alturas e encontrar nosso Mestre Redentor, e nosso Pai Criador, nos abençoando, sempre!






Possuis recursos inimagináveis que estão em germe em tua alma, aguardando os teus estímulos.


Por enquanto, sintonizas com as províncias de sombra por onde transitastes, e já deverias ter-te libertado da sua presença.


Vez que outra descobres toda a força que jaz em ti, aguardando.


Jesus utilizou-se dos seus recursos para demonstrar a finalidade a que se destinavam.


Acalmou os ventos e devolveu ao mar a sua tranquilidade.


Liberou obsidiados e restituiu o equilíbrio aos obsessores.


Sarou enfermidades e recuperou doentes da alma.


Multiplicou pães e peixes e alimentou Espíritos esfaimados da verdade.


Iluminou a Terra e jamais se eclipsou.


Possuis o Cristo interno, poderoso, que é teu, mas o manténs manietado, sem ensejar-lhe ação.


Deixa-o espraiar-se através de ti.


Ele é harmonia, e tu estás desequilibrado; é amor,e tu és carencia; é claridade, e tu és sombra; é vida, e tu te debates nos grilhões da morte.


Com Ele agindo por ti, terás decisão para te negares aos pensamentos doentios que se transformam em tormentos e ações nefastos.


És, antes de tudo, o teu mundo interior, e porque ai Êle habita, todo te renovas e dás margem a que estuem as tuas potencialidades para a realização do programa de paz e vida a que estás vinculado.


( Livro:Filho de Deus - Divaldo Pereira Franco pelo espírito de Joanna De Angelis.)




Agradeçamos a Deus, por ter-nos enviado Jesus, e que neste Natal reunidos em família encarnada e espiritual, possamos render graças pelas bençãos de mais um ano que passou, e como os pastorinhos dizer:


"Glória a Deus nas alturas, e paz na Terra aos homens de Boa Vontade"






















JESUS - O ÚNICO CAMINHO QUE LEVA AO PAI









"Eu sou o Caminho, a Verdade e a Vida; ninguém vai ao Pai senão por mim" - ( João, 14:6)






Para ir ao Pai, através de Jesus, não basta qualificar-se cristão, ou assentar-se nos bancos de uma religião cristã. É preciso fazer obra de cristão; é necessário não apenas ler, mas sobretudo, viver os Evangelhos, aplicando-os na vida de relação.

O amor, a caridade, a fraternidade, a mansuetude e a tolerância são vocábulos universais, e todas as religiões que os consagrarem estarão palmilhando os caminhos balizados por Jesus.

(Livro: Casos Controvertidos do Evangelho - autor Paulo Alves Godoy -FEESP)

quinta-feira, 8 de dezembro de 2011

OS REIS MAGOS E SEUS ESTRANHOS PRESENTES



A ESTRELA GUIA




E tendo Jesus nascido em Belém de Judá, no tempo do rei Herodes, eis que uns magos vieram do Oriente a Jerusalém."( Mateus 2:1)



O fato da conjunção estranha dos corpos celestes, foi também percebido pelos sensitivos das Escolas de Sabedoria, sobretudo pelos Essenios, que se mantinham em prece, vigilantes, aguardando a hora do grande evento, do qual tiveram logo informações diretas, por intermédio dos adeptos da Ordem e pelos irmãos Terapeutas, que viajavam por toda a parte.

A profecia de Zoroastro, feita na Pérsia, 3.200 anos atrás, dizia : " Oh! vós, meus filhos, que já estais avisados do nascimento do Messias, antes de qualquer povo, assim que virdes a estrela, tomai-a por guia e ela vos conduzirá ao lugar onde Ele, o Redentor - nasceu. Adorai-o e ofertai-lhe presentes porque Ele é a palavra, o Verbo, que formou os céus.

Entre os iniciados das escolas orientais, estavam os chamados Reis Magos.

E chegaram, através da estrela guia, até o local de nascimento de Jesus e trouxeram presentes: Incenso, Ouro e Mirra ( Mateus, 2:11)

Qual seria o significado desses presentes?


O incenso significa Espírito, pois, no passado, segundo crença prevalescente na época, ele era usado para balsamizar o ambiente, a fim de propiciar a manifestação de Espíritos.


O Ouro é um metal raro, de alto valor, em torno do qual os homens fazem girar as sua cogitrações. Ele tem sido o fator principal do egoísmo e o causador de muitas misérias no mundo, por isso, o Ouro simboliza o homem carnal.

A mirra é uma planta extremamenete amarga, difícil de ser suportada na boca.

Por conseguinte, os três presentes, significam que Jesus Cristo, como Espírito, encarnou num corpo material para o desempenho de uma fulgurante missão, em cujo epílogo teria que tragar a taça amarga do sacrifício do Calvário.


( Livro " O Redentor", de Edgard Armond)

OS PASTORES E A CONJUNÇÃO DOS CORPOS CELESTES









A ESTRANHA E IMPREVISTA CONJUNÇÃO DE CORPOS CELESTES









Algum tempo antes do nascimento, tanto na Palestina, como nos países vizinhos e no Oriente, correu o aviso, dado pelos sábios assírios e caldeus entendidos em astrologia, que estava se formando, em dado ponto do Zodíaco, uma estranha e imprevista conjunção de corpos celestes: aproximavam-se Júpiter, Saturno e Marte.


Isso, diziam eles, era sinal de acontecimentos graves, podendo sobrevir cataclimas e sofrimentos imprevisíveis.


Por isso, em toda parte, o povo, ansioso e atemorizado, prescrutava os céus, noites seguidas, na expectativa das desgraças anunciadas.


Mas os sacerdotes do Templo de Jerusalém sabiam que era chegada a época do nascimento do Messias de Israel e se rejubilavam esperançosos, enquanto Herodes - chamado o Grande - no seu palácio de mármore e pedra escura, de Jericó, ou em Jerusalém, remordia-se de inquietações, na suposição de que tal acontecimento lhe roubasse o trono e o poder, dados por César, poeque as esperanças e desejos do povo, bem sabia, eram para um Messias nacional, que assumisse o poder em Israel, proclamando-se rei e expulsasse os romanos invasores.


A expectativa nas terras pagãs eram profundas, Grécia, Egito, Arábia, Pérsia e Ìndia, todos sabiam que um acontecimento mudaria os destinos do mundo.


Até que enfim, numa dessas noites frias e estreladas do inverno palestino, quando na profundidade dos espaços siderais, se completava a conjunção insólita, as vibrações celestiais desceram sobre Beléme envonveram a casa humilde onde o Menino-Luz estava nascendo.


E os pastores rústicos, enrodilhados nos seus mantos, nas encostas dos montes próximos, beneficiados de incrível lucidez, viram os clarões luminosos que desciam do céu, e ouviram o coro inaudível dos Espíritos clamando, para todo o mundo:"Glória a Deus nas alturas e paz na Terra aos homens de boa vontade"


(Livro " O REDENTOR" - EDGARD ARMOND)


E assim, mais uma vez, as forças das trevas foram vencidas.........

NATAL - NASCE O MENINO JESUS










BETHLEEM - EUFRATES










Profecia de Miquéias


"Somente a ti, Bethleem- Eufrates, embora sejas pequena ante as muitas de Judá, de ti é que virá Aquele que será o soberano de Israel e cuja origem vem de longe da eternidade"



Foi na histórica cidade de Belém, por ter sido onde Samuel sagrou a David como Rei, que deu-se o nascimento transcendente do Messias Redentor, ao qual foi dado o nome de JESUS.





Este fato ocorreu no ano 747 da fundação de Roma e 1.º da era cristã. Contam as escrituras que o evento se deu num estábulo, o que não é de se estranhar, tendo em vista a pobreza e a exiguidade das habitações do povo daquela época, e o fato de que os estábulos nem sempre eram lugares destinados a conter o gado, servindo também de depósito de material, forragem,etc. É de se admitir que os hóspedes tenham sido acomodados em um compartimento desses, mais afastado do bulício da casa e da curiosidade dos estranhos.





Em Belém se encontram ainda vários estábulos desse tipo, que servem, ora para habitação, ora para depósito de combustível e forragem, ora ainda de acomodação a pastores nômades, quando vêm á cidade a negócios.






(Livro " O Redentor" - Edgard Armond)












































































ANUNCIAÇÃO - ANJO GABRIEL








O SONHO E O ANJO GABRIEL








A expectativa por um Messias nacional, nesse tempo,era geral na Palestina, região agravada pela pesada ocupação romana, que repercutia também, fundamentalmente no Templo, por causa da redução de autoridade e de prestígio do clero, até então dominante e arbitrário; e uma tarde, dias antes de sua indicação, estando Myriam sozinha em uma das dependências do Templo, recordando o quanto também sofrera seu progenitor com essa situação e as preces que fazia pela libertação de Israel, adormeceu e teve um sonho, ou melhor dito, uma visão ( pois era dotada de aprimoradas faculdades psíquicas) durante a qual um anjo a visitou e a saudou como predestinada a gerar o Messias esperado.

Atemorizada, guardou silêncio sobre o ocorrido, mas seus temores aumentaram quando, como era de praxe, foi escolhida pela sorte para esposa do pretendente Joseph, também pertencente á família de David, em cuja linhagem pelas Escrituras, o Messias nacional deveria nascer.

Este fato, para ela, foi uma evidente confirmação da visão que tivera e das palavras do anjo que a visitara, e seu espírito ingênuo e místico compreendeu que suas aquiescência áquele consórcio era imperativa.

A partir de sua chegada a Nazareth, e após as comemorações rituais das bodas cerimoniais que, segundo os costumes, duravam vários dias, dedicou-se aos afazeres domésticos sem poder, contudo esquivar-se á lembrança dos acontecimentos do Templo;e a vida do casal, desde o primeiro dia, ressentiu-se daquelas apreensões e temores.

Foi-se retraindo o mais que pôde da vida social e das intimidades domésticas, recolhendo-se a prolongadas meditações e alheiamentos, a ponto de provocar reprovações de conhecidos, parentes e familiares.

...por fim, sentindo-se grávida, confessou seus temores a Joseph, de cuja paternal bondade estava certa poder esperar auxílio e compreensão.

Apesar de surpreendido com a revelação, Joseph, dentro da sensatez que lhe era atributo sólido, guardou silêncio, aguardando o perpassar dos dias, mas estando evoluindo para termos finais a gestação, resolver levar a jovem espôsa para Belém ( Bethleem-Eufrates), onde ela ficaria sob os cuidados maternais de sua tia Sara.

( O "Redentor" - Edgard Armond)









JOSÉ E MYRIAN (MARIA), PAIS DE JESUS









A ENCARNAÇÃO DO ANJO PLANETÁRIO






Para a encarnação do anjo planetário, o vaso carnal escolhido e já compromissado desde antes de sua reencarnação na Terra, foi Myrian, virgem hebréia de família sacerdotal, filha de Joaquim e Ana.

Moravam em Jerusalém, fora dos muros, junto ao caminho que ia para Betânia.

Joaquim era de Belém, da tribo de Levi, da família de Aarão e Ana de Nazaréh, da tribo de Judá, da família de David. Já estavam em idade avançada quando lhes nasceu uma filha que foi chamada Myrian, cujo nome significa beleza, poder, iluminação. Com a morte de seus pais foi ela internada por parentes no templo de Jerusalém, junto ás Virgens de Sião, que nas grandes festividades cantavam em côro os salmos de Davi e os hinos rituais, pois que as jovens descendentes de tais famílias tinham esse direito e podiam ser educadas primorosamente no templo, consagrando-se, caso o quisessem, a seus serviços internos.

Dois anos depois, conforme revelações mediúnicas, Joseph, carpinteiro residente em Nazaréh, cidadezinha da província da galiléia, usando de um direito que também lhe pertencia por descender da família de David, tendo enviuvado de sua mulher Déborah, filha de Alfeu e ficado com cinco filhos menores, bateu ás portas do Templo pedindo que lhe fôsse designada uma esposa.

Nestes casos, a designação era feita pela sorte e a indicada foi Myrian.

(Livro " O REdentor", de Edgard Armond)