Loading...

quarta-feira, 16 de novembro de 2011

APRENDIZES DO EVANGELHO




MOISÉS E SUA MISSÃO PLANETÁRIA


Durante 430 anos a família e os descentes de Jacó permaneceram no Egito, transformando-se em um povo numero - o povo de ISRAEL ( Exôdos 12:40). Os Egípicios, sentindo-se ameaçados, impunham-lhes pesados tributos através do trabalho gratuíto ao Faraó.

Para evitar o aumento da população israelita, o Faraó Ramsés II, em torno de 1250 a.C, determinou a morte de seus filhos recém nascidos do sexo masculino.

Jocabel, mulher de Amram, neto de Levi, deu á luz um menino e o amamentou por três meses. Temerosa de que os guardas o descobrissem, arquitetou colocá-lo no rio Nilo, num cesto forrado de betume, á hora do banho da princesa Termútis, filha de Ramsés II ( Ex 2:1 a 10). A princesa recolheu-o e adotou-o como filho.

Certamente Moisés foi um Espírito missionário de alta hierarquia, com uma difícil tarefa: libertar o povo hebreu do jugo egípcio e codificar as leis divinas de caráter universal ( o Decálogo). SUA MISSÃO TEM CARÁTER PLANETÁRIO.

Educado em palácio, iniciado nos cultos herméticos dos faraós e sacerdotes, sempre se destacou por sua personalidade de liderança. Após um incidente com um guarda egípcio, Moisés mata-o, e tem de fugir. Vai para Madiã, ao sul da Palestina, onde se casa e passa 40 anos pastoreando, também aprendendo os caminhos do deserto.

Um dia, nas imediações do monte Sinai ou Monte Horebe, o mesmo onde anos mais tarde recebeu o Decálogo, Moisés ouviu o chamamento á sua missão, quando Deus " lhe fala" do meio de uma sarça ardente - (Exôdo 3) - observação : sarça significa arbusto do deserto sem grande beleza ou qualidade.

Moisés volta ao Egito com sua família (EX 4:18-20). Reinava, então, Menerphtah, filho de RAmsés II e, tendo seu irmão mais velho, Arão, como intérprete de sua vontade junto ao Faraó, pediu a liberdade de seu povo.

Depois de muitas dificuldades e pragas terríveis, o Faraó ainda assim, não concordou com sua saída (Ex cap 7 a 11)

Face á não concordância do Faraó, o Senhor instituiu a Páscoa (Ex cap 12), na qual os hebreus deveriam marcar as ombreiras das portas com o sangue dos cordeiros imolados, assinalando sua presença para que seus primogênitos não fôssem atingidos pela praga destruidora. Disse então ao Faraó a Moisés: "Ide e servi ao Senhor, como tendes dito" (Ex 12:31).

Inicia-se o ÊXODO ( saída dos hebreus do Egito), mas arrependendo-se, o Faraó persegue-os até as margens do Mar Vermelho ( na região do Mar dos Juncos), onde os soldados egípcios são tragados pelo mar, depois da passagem de Moisés e seu povo(Ex, cap 14).

(Fonte: Curso dos Aprendizes do Evangelho - 1.º ano - FEES)

Nenhum comentário:

Postar um comentário