Loading...

terça-feira, 15 de novembro de 2011

OS PERFUMES - CHICO XAVIER




OS PERFUMES


Quando nos aproximávamos do Chico, era comum sentirmos perfumes a se irradiarem dele.

Como os odores mudassem ás vêzes entremeados com o forte cheiro de éter, sabia-se que eram produzidos pela Espiritualidade, que se utilizava de suas faculdades.

O apóstolo Paulo, em mensagem do capítulo XV de "O Evangelho Segundo O Espiritismo", referindo-se aos homens que praticam a máxima " Fora da Caridade não há Salvação", afirma:

- Reconhecê-lo-eis pelo perfume da caridade que espalham em torno de si.

Chico Xavier foi um dêles.
Quando os perfumes não eram materializados, em torno do medianeiro permanecia o perfume de sua aura, que era percebido por todos aqueles dotados de maior sensibilidade.

Lembramo-nos de alguns fatos relacionados a essa faculdade em nossos contatos, entre eles o de uma senhora de nossa comunidade, que,estando na fila para se despedir do médium, viu outra senhora á sua frente retirar-se com o lenço perfumado. Quando chegou a sua vez, ela colocou um pequeno lenço em sua mão e, colocando-a na mão do médium, pediu-lhe:

-Chico, me dê um pouco de perfume também.

Imediatamente ela sentiu suas mãos umidecer-se, exalando suave perfume. Emocionada ela beijou-lhe a mão, e, como sempre ocorria, Chico retribuiu-lhe o gesto.

Depois de exibí-lo aos confrades que constataram o fenômeno, ela o guardou com cuidado e carinho.

O lencinho manteve os resquícios do perfume ainda por muitos dias.

(Inesquecível Chico, de Romeu Grisi e Gerson Sestini)

Nenhum comentário:

Postar um comentário