Loading...

quinta-feira, 8 de dezembro de 2011

JOSÉ E MYRIAN (MARIA), PAIS DE JESUS









A ENCARNAÇÃO DO ANJO PLANETÁRIO






Para a encarnação do anjo planetário, o vaso carnal escolhido e já compromissado desde antes de sua reencarnação na Terra, foi Myrian, virgem hebréia de família sacerdotal, filha de Joaquim e Ana.

Moravam em Jerusalém, fora dos muros, junto ao caminho que ia para Betânia.

Joaquim era de Belém, da tribo de Levi, da família de Aarão e Ana de Nazaréh, da tribo de Judá, da família de David. Já estavam em idade avançada quando lhes nasceu uma filha que foi chamada Myrian, cujo nome significa beleza, poder, iluminação. Com a morte de seus pais foi ela internada por parentes no templo de Jerusalém, junto ás Virgens de Sião, que nas grandes festividades cantavam em côro os salmos de Davi e os hinos rituais, pois que as jovens descendentes de tais famílias tinham esse direito e podiam ser educadas primorosamente no templo, consagrando-se, caso o quisessem, a seus serviços internos.

Dois anos depois, conforme revelações mediúnicas, Joseph, carpinteiro residente em Nazaréh, cidadezinha da província da galiléia, usando de um direito que também lhe pertencia por descender da família de David, tendo enviuvado de sua mulher Déborah, filha de Alfeu e ficado com cinco filhos menores, bateu ás portas do Templo pedindo que lhe fôsse designada uma esposa.

Nestes casos, a designação era feita pela sorte e a indicada foi Myrian.

(Livro " O REdentor", de Edgard Armond)

Nenhum comentário:

Postar um comentário