Loading...

quinta-feira, 11 de agosto de 2011

O LIVRO DOS MÉDIUNS/ AURA HUMANA/AGOSTO/11






A AURA




A aura é o envoltório fluídico do homem, fruto das irradiações e expansões de seu períspirito. Kardec nos coloca que " cada ser tem o fluído próprio,que o envolve e o acompanha em todos os seus movimentos, como a atmosfera acompanha e envolve cada planeta. A irradiação dessas atmosferas individuais é variável, quanto á extensão; no estado de repouso completo do Espírito, pode ser de alguns passos, mas agindo á vontade, pode estender-se indefinidamente" ( O.P., " Introdução ao Estudo da Fotografia e da Telegrafia do pensamento"). Para o estudo da aura humana, convém fixar os seguintes detalhes: 1) além do corpo físico, há uma camada leitosa, emanação do próprio corpo. É a aura material, á qual se dá o nome de duplo etéreo, duplo etérico, ou aura vital, comum a todos os sêres orgânicos, existindo,portanto, nos vegetais, nos animais e nos homens. Esta aura material,emanação do nosso corpo físico, interpenetra-o, ao mesmo tempo em que parece dele emergir, emitindo, continuamente, uma emanação energética que se apresenta em forma de raios ou estrias que partem de toda a sua superfície.





2) interpretando e exteriorizando a aura material, nos homens existe uma camada fluídica, emanação do perispírito, em forma oval, formando a aura humana propriamente dita." Todos os seres vivos, dos mais rudimentares aos mais complexos se revestem de um halo energético que lhes corrrespondem á natureza. No homem, contudo, semelhante projeção surge profundamente enriquecida e modificada pelos fatores do pensamento contínuo que, em se ajustando ás emanações do campo celular, lhe modelam, em derredor da personalidade, o conhecido corpo vital ou duplo etéreo de algumas escolas espiritualistas, duplicata mais ou menos radiante da criatura.


De acôrdo com Kardec," os movimentos mais secretos da alma repercutem no envoltório fluídico" (G.E., Cap;15, ítem 15); é assim que uma alma pode ler outra alma como um livro, vendo o que não é perceptível aos olhos do corpo. Constitui, portanto, a aura humana a fotosfera psíquica do homem, apresentando cores variadas, segundo a onda mental emitida, retratando-lhe os pensamentos em cores e imagens, conforme os objetivos escolhidos, nobres ou deprimentes.André Luiz cita um aparelho do plano espiritual, o " psicoscópio", que se destina á auscultação da alma, com o poder de definir-lhe as vibrações e com capacidade para efetuar diversas observações em torno da matéria [...] a moralidade, o sentimento, a educação e o caráter são claramente perceptíveis, através de ligeira inspeção " ( Nos Domínios da Mediunidade, cap 2, pág.21-22).


A aura, finaliza André Luiz, é portanto, a nossa plataforma onipresente em toda a comunicação com as rotas alheias,ante câmara do Espírito, em todas as nossas atividades de intercâmbio com a vida que nos rodeia, através da qual somos vistos e examinados pelas Inteligências Superiores, sentidos e reconhecidos pelos nossos afins, e temidos e hostilizados ou amados e auxiliados pelos irmãos que caminham em posição inferior á nossa.


( Livro Curso de Educação Mediúnica 1.º ano - edições FEESP)






Nenhum comentário:

Postar um comentário